Abril 6, 2017

Curso de guitarra clássica e cavaquinho

Começou no dia 4 de Abril o curso de guitarra clássica e cavaquinho do Sindicato dos Bancários do Centro.

LER MAIS
Abril 5, 2017

Quais os 47 concelhos com três (ou ainda menos) agências bancárias

Ainda não há concelhos sem banco, mas 47 só têm três ou menos.

LER MAIS
Abril 2, 2017

O futuro da banca tem um nome. Chama-se Blockchain

O que é a blockchain, para que serve e como funciona?

LER MAIS
Março 31, 2017

Crédito Agrícola quer manter rede de agências e contratar mais trabalhadores

O presidente do Crédito Agrícola, Licínio Pina, revelou que o banco cooperativo vai contrariar o movimento generalizado de fecho de balcões e de redução de pessoal dos concorrentes, pretendendo manter a rede e recrutar trabalhadores. O presidente do Crédito Agrícola, Licínio Pina, revelou esta quinta-feira que o banco cooperativo vai contrariar o movimento generalizado de fecho de balcões e de redução de pessoal dos concorrentes, pretendendo manter a rede e recrutar trabalhadores. “A rede vai manter-se e vamos aumentar o número de colaboradores”, afirmou o gestor durante a conferência de imprensa de apresentação de resultados de 2016 do grupo, em Lisboa. Durante o ano passado, o Crédito Agrícola encerrou apenas três balcões, passando a contar com um total de 672 agências, naquela que é a segunda maior rede do sistema bancário português. “Em alguns casos em que as caixas [agrícolas] iam fechar, como os nossos rivais encerraram balcões, mantiveram-se abertas”, sublinhou, destacando que, durante os últimos três anos, fecharam 900 balcões no território nacional e o Crédito Agrícola apenas encerrou 11 agências. Segundo Licínio Pina, o objetivo é “manter o máximo possível de balcões abertos”, ainda que admita ajustes pontuais, fechando agências que dão resultados negativos, mas abrindo em novas localidades onde a entidade ainda não marca presença, aproveitando a saída dos concorrentes, como é o caso da Comporta e do Gerês (onde o Crédito Agrícola investiu após a saída do Novo Banco). Também ao nível do quadro de pessoal o Crédito Agrícola está em contraciclo com o resto do setor, tendo fechado 2016 com um total de 4.054 trabalhadores após a redução de 67 funcionários. Os colaboradores que saíram foram todos para a reforma”, realçou Licínio Pina, acrescentando que o objetivo do grupo é recrutar mais funcionários ao longo de 2017. “Não é pela expansão da rede que vai haver necessidade de contratar mais colaboradores, mas sim pelas exigências de regulação”, assinalou. Questionado sobre se o grupo admite crescer pela via das aquisições, Licínio Pina não fechou a porta a essa possibilidade, mas não avançou mais informação. “Se houver alguma coisa à venda que nos interesse podemos analisar. Analisámos a operação do BBVA” em Portugal, afirmou, dizendo que atualmente não segue nenhum outro negócio em particular. Créditos: Observador.pt – Agência LUSA 30 de março de 2017

LER MAIS
Março 30, 2017

CGD entrega ao Parlamento lista de 61 agências que vai fechar

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) já tem uma lista com as 61 agências que pretende encerrar no âmbito do processo de recapitalização da empresa. Uma lista enviada pelo chairman da CGD, Rui Vilar, ao Parlamento a 22 de março — a pedido da Comissão Parlamentar de inquérito à Recapitalização da CGD e à gestão do banco — mostra que serão encerradas 15 agências no Norte, 13 no centro, 18 na Grande Lisboa e 15 no Sul do país e ilhas. Estava previsto o encerramento de mais 80 agências, mas o Governo e a administração da Caixa Geral de Depósitos recuaram após a pressão dos vários partidos com assento parlamentar, incluindo o próprio PS. Isto não significa que fechem apenas estas 61 agências, já que a lista tem sido atualizada. Mas à partida serão estas as encerradas, numa primeira fase. Na direção do Norte, as agências encerradas são: Gualtar São Lázaro Campo-Valongo Ponte da Pedra Pinhais da Foz Termas S.Vicente Santa Quitéria Fontainhas Senhora da Agonia Merelim Lordelo Pedras Rubras Oliveira do Douro Pádua Correia Portas Fronhas Já no centro do país, o banco público vai fechar as seguintes agências: São Bernardo Cucujães Atouguia da Baleia Silvares Febres Caranguejeira Pousos Aida Souselas Branca Almeida Universidade de Coimbra (Pólo II) ISPV Na Direção de Particulares e Negócios de Lisboa é onde encerram mais. São 18: Quinta das Conchas ISEG Cascais Av. Colares ISEL Universidade Nova Palácio da Justiça Avenida Fontes Pereira de Melo Torres Vedras Sul Sobreiro Curvo Abrigada Merceana Brandoa Pólo da Ajuda Tagus Park Caneças Colinas do Cruzeiro 5 de Outubro (já consumado o encerramento) A Sul e ilhas, as quinze agências encerradas são: Angra – Avenidas Fajã de Cima Sobreda da Caparica Cacilhas Fórum Almada Quinta do Amparo Ameijeira Lavradio Fórum Madeira Alexandre Herculano — Portalegre Pedro de Santarém Canha Monte Gordo Gambelas Santa Margarida O plano de reestruturação da Caixa Geral de Depósitos prevê, no total, o encerramento de entre 180 a 200 agências no mercado doméstico até 2020, de forma a chegar ao final da década com 470 a 490 agências. Este plano, que foi apresentado em síntese na conferência de imprensa dos resultados anuais, ainda não está fechado. E uma das linhas que deverá ser seguida na escolha final será a orientação dada pelo Executivo no sentido de manter um balcão em cada concelho do país, como atualmente se verifica. No final de 2016, a Caixa tinha cerca de 650 balcões. Link: http://ow.ly/TNr830apov0 Créditos: Observador.pt – Rui Pedro Antunes 30 de março de 2017

LER MAIS
Março 29, 2017

Febase leva a tribunal pagamento do prémio de antiguidade

Face à aplicação, pelos bancos, do clausulado relativo ao prémio de antiguidade, os Sindicatos da Federação decidiram interpor ações judiciais para o reconhecimento do direito ao seu pagamento.   Na recente revisão dos diversos instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho (IRCT) de que a Febase é signatária, foi acordada a extinção do prémio de antiguidade e, em sua substituição, a criação de um prémio de final de carreira. No entanto, os novos IRCT contemplam clausulado que obriga ao pagamento de um proporcional, à data da sua entrada em vigor. Mas a forma como os bancos estão a aplicar esta disposição tem desencadeado múltiplas dúvidas aos trabalhadores. Assim, face às questões suscitadas por diversos sócios, os Sindicatos da Febase, em conjunto com os seus assessores jurídicos, têm vindo a analisar a situação. Levando em linha de conta quer a entrada em vigor de novos IRCT – que revogaram as normas relativas ao pagamento do prémio de antiguidade, mas determinam um último pagamento do mesmo –, quer os direitos dos trabalhadores bancários, foi decidido interpor ações judiciais com vista ao reconhecimento do direito ao pagamento do prémio de antiguidade, de acordo com todo o tempo de trabalho prestado (todos os anos de bom e efetivo serviço) e não proporcionalmente, conforme os bancos têm considerado. Os Sindicatos darão conta do resultado destas diligências, conforme a evolução do processo. Comunicado

LER MAIS
Março 27, 2017

Os balcões fazem assim tanta falta? Sim

Portugal perdeu 1.620 balcões desde 2011. Por outro lado, a utilização dos serviços de internet banking tem estado estagnada desde 2014. Só um terço da população usa os serviços da banca online. últimas notícias relativas aos planos de reestruturação da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que pretende fechar mais de 200 balcões nos próximos três anos, levantaram a questão: afinal, e numa altura em que é tão fácil ir ao banco sem sair de casa, os balcões fazem assim tanta falta? A resposta é simples e linear: sim. Uma comparação entre o número de balcões que existem por todo o país e a utilização dos serviços de internet banking por parte dos clientes permite chegar a esta conclusão de forma relativamente fácil. Começando pelos balcões. Entre o final de 2011 e o primeiro semestre de 2016, o último período para o qual a Associação Portuguesa de Bancos (APB) tem dados disponíveis, o número de balcões caiu em 1.620, para um total de 4.686. Evolução do número de balcões em Portugal desde 2011, Portugal perdeu 1.620 balcões. Só que, enquanto o número de balcões está a fechar, o número de clientes que recorre a internet banking não está a aumentar. A última edição do estudo Basef Banca, feito pela Marktest, mostra que, entre 2003 e 2013, a percentagem de clientes que usa os serviços do banco através da internet aumentou em mais de 20 pontos percentuais. Contudo, chegando a 2014, a tendência é de estagnação: pouco mais de um terço da população recorre aos serviços de internet banking. Ao todo, no ano passado, 2,5 milhões de clientes usavam os serviços do banco online, o equivalente a 35% dos clientes. Percentagem de clientes que usam internet banking Fonte: Marktest, Basef Banca É um movimento que pode explicar-se não só com a desconfiança, como com o envelhecimento da população. “Ainda persiste, na população portuguesa, uma certa desconfiança sobre meios eletrónicos de movimentação, principalmente numa questão tão sensível como é o acesso às contas bancárias. Por outro lado, aquilo que se tem passado com a banca nos últimos anos mais reforça este sentimento de desconfiança”, refere ao ECO Nuno Rico, economista da Deco. “Por outro lado ainda, não nos podemos esquecer que temos uma larga percentagem da população que é mais idosa e que tem dificuldade com a utilização destas novas tecnologias”, acrescenta o economista. Há assim, “cada vez maior dificuldade de acesso aos serviços bancários”, facto que, “muitas vezes, leva a que as pessoas optem pela solução mais fácil, que é guardar o dinheiro em casa”, diz Nuno Rico. O cenário é tanto mais preocupante quando se faz o cruzamento do número de balcões e da utilização da banca online por região. Lisboa é, de longe, a que tem maior percentagem de clientes que recorrem a internet banking, concentrando 28,3% do total. No extremo oposto, a região Sul é a que tem a menor percentagem, com 10,4%, seguida do Grande Porto, com 12,8%, e Interior Norte, com 14,3%. Também em número de balcões o distrito de Lisboa surge em primeiro lugar, com um total de 1.023 balcões no final do primeiro semestre do […]

LER MAIS
Março 26, 2017

PICOS DE EUROPA

PICOS DE EUROPA Data 1 jul 2017 – 7 jul 2017 Duração: 7 Dias Preço por pessoa, desde: 845 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Natureza em verde e azul. Terras da reconquista cristã. História, Gastronomia e Arte. Uma viagem pela Cantábria e Astúrias. Um Paraíso natural único.   PROGRAMA 1º DIA • PORTO – CHAVES – PUEBLA DE SANÁBRIA – BENAVENTE – LEÓN Partida frente à nossa agência às 07h30. Viagem por Chaves até Benavente, passando por Puebla de Sanábria. Almoço e continuação com destino a León. Visita histórico-monumental com orientação de guia local, com entrada na Catedral Gótica e na Basílica de San Isidoro. Passeio pelo centro da cidade. Jantar. À noite, possibilidade de passeio, a pé, desde o hotel até à zona histórica, conhecida pelas suas “bodegas” típicas, a que também se dá o nome de “Bairro Húmido”. Alojamento no Hotel Tryp León 4* ou similar. 2º DIA • LEÓN – OVIEDO – CANGAS ONIS – COVADONGA – ARENAS DE CABRALES “PICOS ASTURIANOS” – LA FRANCA Saída com destino a Oviedo, cidade universitária e capital cultural e comercial das Astúrias. Visita, com orientação de guia local, à Catedral e ao centro da cidade. Continuação para Cangas de Onis, uma das entradas para os Picos da Europa onde Pelayo, um nobre visigodo do séc. VIII e o primeiro herói da reconquista, instalou a sua corte. Prosseguimento para Covadonga. Visita ao famoso Santuário-Basílica neo-românico, construído entre 1886 e 1901, em pleno Parque Nacional dos Picos da Europa. Este parque, um dos maiores parques naturais da Europa, cobre três regiões: Astúrias, Cantábria e Castela e Leão. Continuação por Arenas de Cabrales, povoação famosa pelo seu queijo. Breve paragem e prosseguimento até La Franca. Alojamento no Hotel Mirador de La Franca 3* ou similar. 3º DIA • LA FRANCA – DESFILADEIRO DA HERMIDA – POTES – SANTO TORIBIO DE LIÉBANA – FUENTE DÉ – TELEFÉRICO – LA FRANCA Saída com destino a Potes, pequena cidade antiga, com velhas casas adornadas com varandas ao longo do rio, passando pelo Desfiladeiro da Hermida. Continuação para a igreja-mosteiro de Santo Toribio de Liébana, fundada no séc. VII, tornando-se conhecida quando recebeu o maior fragmento da Cruz de Cristo. Prosseguimento para Fuente Dé. Aqui encontramos um teleférico onde podemos subir a cerca de 1.800 metros (opcional). Regresso a La Franca. Alojamento. 4º DIA • LA FRANCA – BILBAO – LA FRANCA Saída com destino a Bilbao. Visita à cidade velha com destaque para a Catedral de Santiago, igreja gótica do séc. XIV, a igreja de San Antón e o Mercado de la Ribera, um dos maiores mercados cobertos da Europa. Visita ao Museu Guggenheim, obra impressionante de Frank Gehry. Tempo livre. Regresso a La Franca. Alojamento. 5º DIA • LA FRANCA – SANTANDER – LAREDO – LA FRANCA Saída com destino a Santander, capital da Cantábria, local de veraneio. Encontra-se num local esplêndido, perto da boca de uma profunda baía. Visita à cidade e praia de “El […]

LER MAIS
Março 26, 2017

PAÍS BASCO E MUSEU GUGGENHEIM

PAÍS BASCO E MUSEU GUGGENHEIM Data 29 jun 2017 – 2 jul 2017 Duração: 4 Dias Preço por pessoa, desde: 550 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Uma região muito especial da Península, com os seus pequenos “pueblos” encravados nas montanhas pirenaicas, alguns fazendo parte do roteiro dos Caminhos de Santiago e os seus portos pesqueiros no Golfo de Vizcaya. Conheça a impressionante obra de Frank Gehry – o Museu Guggenheim. OUTRAS DATAS: 27 a 30 de maio de 2017 e 7 a 10 de setembro de 2017 PROGRAMA 1º DIA • PORTO OU LISBOA – SALAMANCA – TORDESILHAS – BURGOS – BILBAO Partida frente à nossa agência às 07h00. Partida de Lisboa (Sete Rios às 06h00 e Gare do Oriente / Plataforma n.º 48 às 06h10). Continuação em direção à Guarda. Transbordo dos passageiros provenientes de Lisboa e prosseguimento da viagem em direção a Salamanca, com passagem por Vilar Formoso. Continuação para Tordesilhas, célebre por ter sido o local onde foi assinado, entre o reino de Portugal e o recém-formado reino de Espanha, o Tratado de Tordesilhas que estabelecia a divisão das terras futuramente descobertas entre as duas nações. Partida para Burgos com breve visita à cidade. Continuação para Bilbao. Alojamento no Hotel Silken Indautxu 4* ou similar. 2º DIA • BILBAO – GUERNICA – BILBAO Visita ao centro histórico de Bilbao, seguido de visita guiada ao Museu Guggenheim, obra impressionante de Frank Gehry. Saída para Guernica, cidade famosa por ter sido o primeiro alvo civil a ser bombardeado e arrasado pela aviação de Hitler, aliado de Franco na guerra civil espanhola, imortalizada pelo célebre quadro de Picasso. Breve visita à cidade e ao Museu da Paz, espaço que tem como objetivo educar e divulgar ao visitante as ideias básicas da cultura da Paz bem como mostrar o legado do bombardeamento de Guernica e ainda uma reflexão sobre os direitos humanos e atual paz no mundo. Regresso a Bilbao. Alojamento. 3º DIA • BILBAO – SAN SEBASTIAN – LOYOLA – VITÓRIA Saída em direção a San Sebastian. Panorâmica à Baía de La Concha e breve paragem no centro da cidade. Continuação para Loyola onde visitaremos o Convento de Santo Ignacio. Saída para Vitória, capital do País Basco com um centro histórico medieval bem preservado. Visita à cidade orientada por guia local. Alojamento no Hotel AC General Álava 3* ou similar. 4º DIA • VITÓRIA – SANTO DOMINGO DE LA CALZADA – PALENCIA – PORTO OU LISBOA Saída em direção a Santo Domingo de la Calzada, cidade importante no caminho de Santiago de Compostela. Na parte antiga da cidade encontramos a Catedral, o antigo hospital e, na Calle Mayor, inúmeras casas brasonadas. Viagem de regresso à Guarda. Transbordo dos passageiros de Lisboa para o comboio. Continuação para o Porto. Fim da viagem e dos nossos serviços. CONDIÇÕES INCLUI – Transfer privativo Lisboa / Guarda; – Circuito em autocarro de turismo; – Viagem de comboio Intercidades Guarda / Lisboa, em classe turística […]

LER MAIS
Março 26, 2017

MÉRIDA, CÁCERES E OLIVENÇA

MÉRIDA, CÁCERES E OLIVENÇA Data 9 nov 2017 – 12 nov 2017 Duração: 4 Dias Preço por pessoa, desde: 485 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Venha conhecer a região espanhola da Extremadura e os seus incríveis lugares considerados Património da Humanidade pela UNESCO: o conjunto arqueológico de Mérida, composto por um teatro e um anfiteatro do período romano, ambos com mais de 2.000 anos de história; o centro histórico de Cáceres, que funde, na sua arquitetura, os estilos romano, islâmico, gótico e renascentista; e o Mosteiro de Nossa Senhora da Guadalupe, erguido no mesmo local em que, no século XIII, um camponês recuperou uma imagem de Nossa Senhora perdida durante as invasões muçulmanas. Dê igualmente um saltinho a Olivença, a cidade eternamente disputada entre Portugueses e Espanhóis.   PROGRAMA 1º DIA • PORTO – LISBOA – ELVAS – MÉRIDA Partida frente à agência de viagens Pinto Lopes às 07h00. Chegada prevista a Lisboa pelas 10h45 (Gare do Oriente, Plataforma n.º 48). Continuação para Elvas. Após o almoço, visita, a pé, à cidade famosa pelas suas complexas fortificações, classificadas recentemente Património da Humanidade pela UNESCO. Visita exterior à Igreja da Misericórdia, Torre medieval, Pelourinho do séc XVI, Praça de Armas do Castelo, 3 dos 5 passos da Via-sacra do séc. XVIII e Aqueduto da Amoreira. Subida ao Forte de Santa Luzia. Visita exterior desta obra de arquitetura militar seiscentista de elevada eficácia na defesa exterior da Praça de Guerra de Elvas, considerada como a mais importante fortaleza do séc. XVII do território nacional. Continuação para Mérida. Alojamento no Hotel Velada Mérida 4* ou similar. 2º DIA • MÉRIDA – CÁCERES – MÉRIDA Visita histórico-monumental com orientação de guia local à Emérita Augusta, cidade fundada por Augusto em 25 a.C. Visita ao Teatro e Anfiteatro Romano, um dos mais bem preservados conjuntos arqueológicos romanos do mundo, ainda usado hoje em dia para festivais dramáticos. Saída para Cáceres. Visita orientada por guia local ao centro monumental desta cidade, declarada Património da Humanidade pela UNESCO, em 1986. Visita exterior ao Palácio de Carvajal, edifício renascentista com uma torre árabe redonda do séc. XIII. Visita interior à Igreja Concatedral de Santa Maria, de estilo gótico-renascentista, Casa del Sol, elegante edifício renascentista, outrora residência da família Solis e Casa y Torre da Cegonha. Regresso a Mérida. Alojamento. 3º DIA • MÉRIDA – GUADALUPE – TRUJILO – MÉRIDA Saída em direção a Guadalupe através de uma surpreendente e variada paisagem até esta povoação serrana. Visita orientada por Técnico ao Mosteiro de Nª. Srª. de Guadalupe. Continuação para Trujillo e visita ao conjunto histórico monumental desta cidade, ligada ao descobrimento e colonização da América. Regresso a Mérida. Alojamento. 4º DIA • MÉRIDA – OLIVENÇA – LISBOA – PORTO Partida em direção a Olivença. Se algo define de forma clara e peculiar esta cidade é o seu caráter fronteiriço. Pertenceu durante seis séculos a Portugal, sendo um ponto de confluência da cultura de ambos os povos. Olivença é uma […]

LER MAIS
Março 26, 2017

ÍNDIA – TRIÂNGULO DOURADO E GOA

ÍNDIA – TRIÂNGULO DOURADO E GOA Data 17 ago 2017 – 29 ago 2017 Duração: 13 Dias Preço por pessoa, desde: 2.695 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Este é o mais tradicional dos traçados na Índia, um bom ponto de partida para se conhecer o país. Com um legado de colonialismo britânico, palácios de marajás e uma história de amor elevado ao expoente máximo – os três vértices do triângulo dourado de Deli-Jaipur-Agra –, este itinerário surpreende ainda por Goa e sua marcada herança portuguesa. Deixe-se envolver por fortes contrastes, cheiros, cores e tradições e pela espiritualidade dos templos, dos deuses e dos rituais de Varanasi. OUTRAS DATAS: 8 a 20 de novembro de 2017 PROGRAMA 1º DIA • PORTO OU LISBOA (AVIÃO) – DELI Em horário a combinar, comparência no aeroporto escolhido para embarque em voo regular com destino a Deli, via Frankfurt. Chegada à capital da Índia, situada nas margens do rio Yamuna, cidade com um recheio histórico de cerca de 3 mil anos, representado pelos muitos monumentos legados pelos seus regentes. Assistência nas formalidades de desembarque e transfer para o hotel. Alojamento no Hotel Suryaa 5* ou similar. 2º DIA • DELI Dia dedicado aos magníficos templos de Deli. Destaque para o Templo de Lotus, dedicado à fé Bahai, o Templo Laxmi Narayan, um moderno templo Hindu dedicado ao deus Vishnu e o Templo Gurudwara Bangla Sahib, local de peregrinação para crentes Hindus e Sikhs. Visita ainda ao Templo de Akshardham. Este palácio Hindu foi proposto para as 7 novas maravilhas do mundo. Não o conseguiu, mas há quem diga que é a 8ª. Inteiramente construído com donativos e por voluntários, o palácio otimiza 10.000 anos de cultura Hindu, com a sua esplendorosa grandeza, beleza e sabedoria, mostrando brilhantemente a essência das tradições, das mensagens espirituais e da ancestral arquitetura indiana. Alojamento. 3º DIA • DELI Início das visitas à Velha Deli com destaque para Raj Ghat, monumento funerário de Mahatma Ghandi; Red Fort, magnífico forte em pedra vermelha construído pelo imperador Shah Jahan da dinastia Mongol e Jama Masjid, a maior mesquita da Índia. Continuação para Nova Deli, de influência britânica. Destaque para o Túmulo de Humayun, monumento percursor do Taj Mahal e Qutub Minar, a maior torre de pedra da Índia, com 72 metros de altura. Panorâmica pela Porta da Índia, Parlamento e Rastrapati Bhawan, residência oficial do Presidente Indiano. Alojamento. 4º DIA • DELI (AVIÃO) – VARANASI Em hora a combinar, transfer ao aeroporto de Deli. Embarque em voo regular com destino a Varanasi, a antiga Benares, cidade santa do hinduísmo situada nas margens do Ganges, o Rio Sagrado. Visita a Sarnath, o mais reverenciado local budista do mundo. Ao final da tarde, saída para observar a cerimónia Aarti nas margens do Ganges onde, ao pôr do sol, são lançadas ao rio centenas de velas. Alojamento no Hotel Taj Gateway 5* ou similar. 5º DIA • VARANASI (AVIÃO) – KHAJURAHO Manhã cedo, excursão de barco […]

LER MAIS
Março 26, 2017

FLANDRES FRANCESA E BELGA

FLANDRES FRANCESA E BELGA Data 13 mai 2017 – 18 mai 2017 Duração: 6 Dias Preço por pessoa, desde: 1.205 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Com uma herança cultural construída ao longo de centenas de anos, a região de Flandres é uma verdadeira incubadora de arte. Da arquitetura à pintura, são muitos os motivos para se encantar por cidades como Bruges, conhecida como a ‘Veneza do Norte’, que nos remete para um ambiente medieval quase mágico, à semelhança de Gent. Destaque também para Antuérpia, onde a arquitetura medieval casa na perfeição com a contemporânea, na cidade conhecida como a capital do diamante. Na multiculturalidade de Bruxelas (capital da Europa), e em Leuven (cidade de Erasmus) descubra belas igrejas, catedrais e centros históricos. Apaixone-se pelo estilo único da arquitetura ‘Lillois’, em Lille, capital da Flandres francesa.   PROGRAMA 1º DIA • PORTO OU LISBOA (AVIÃO) – BRUXELAS Em horário a combinar, comparência no aeroporto escolhido para embarque em voo regular com destino a Bruxelas, via Lisboa. Assistência nas formalidades de desembarque e início das visitas à capital da Bélgica. Panorâmica pelos principais pontos de interesse com destaque para o Atomium, Edifícios Comunitários, Parque do Cinquentenário, Palácio Real e Praça dos Palácios. Visita, a pé, à Grande Praça, uma das mais bonitas do mundo, com as antigas casas das corporações e a Câmara Municipal, que se encontra classificada como Património da Humanidade pela UNESCO. Visita ainda ao monumento dedicado ao pequeno Julião – Manneken Pis – o símbolo mais famoso da cidade. Jantar. Alojamento no Hotel Marivaux 4* ou similar. 2º DIA • BRUXELAS Dia completo de visitas pela capital da Bélgica, com destaque para a Catedral de São Miguel e Gúdula, construída em estilo gótico a partir de 1226, uma das maiores catedrais da Bélgica. No seu interior é possível observar um enorme púlpito barroco de carvalho, vitrais renascentistas e acesso ao tesouro da antiga igreja românica; a Igreja de Notre-Dame du Sablon, de estilo gótico brabantino, recebeu este nome derivado ao local onde se encontra. Construída no século XV, a igreja serviu de abrigo e local de oração a uma pequena estátua milagrosa de Beatrice Soetkens. Terminamos o dia com a visita ao Museu das Belas Artes, que instalado num edifício neoclássico, divide-se em duas partes distintas, o Museu de Arte Antiga, com obras que vão do século XV ao século XVIII, incluindo a melhor colecção de arte flamenga do mundo, e o Museu de Arte Moderna, que data do século XIX à actualidade, com ligação ao Museu Magritte. Jantar. Alojamento. 3º DIA • BRUXELAS – LILLE Saída em direção a Lille, capital da Flandres francesa. Panorâmica pela cidade, com destaque para a “Rainha das Cidadelas”, construída no séc. XVII, por Vauban, arquiteto militar francês, após a conquista de Lille por Luis XIV. Esta joia da arquitetura militar encontra-se em bom estado de conservação e a Praça de Armas conserva a sua vocação militar. Visita ao centro histórico, também […]

LER MAIS
Março 26, 2017

GRÉCIA COM METEORA

GRÉCIA COM METEORA Data 27 mai 2017 – 04 jun 2017 Duração: 9 Dias Preço por pessoa, desde: 1.655 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Segundo a mitologia, os deuses escolheram a Grécia como sua morada. Berço da civilização Ocidental, das Olimpíadas e da Filosofia analítica. Berço de Sócrates, Platão, Aristóteles, Homero e tantos outros. Descubra a herança arqueológica das civilizações que marcaram a Grécia neste circuito abrangente, que contempla os impressionantes mosteiros de Meteora, e viaje da Antiguidade Clássica à Atualidade. OUTRAS DATAS: 30 de setembro de 2017 a 8 de outubro de 2017   PROGRAMA 1º DIA • PORTO OU LISBOA (AVIÃO) – ATENAS Em horário a combinar, comparência no aeroporto escolhido para embarque em voo regular com destino a Atenas, via uma cidade europeia. Chegada, assistência nas formalidades de desembarque e transfer ao hotel. Alojamento no Hotel Titania 4* ou similar. 2º DIA • ATENAS Visita à Acrópole e ao seu Museu. Panorâmica de apresentação da capital grega, com destaque para a Praça da Constituição (Syntagma), o túmulo do Soldado Desconhecido, o Parlamento, os edifícios neoclássicos da Avenida Venizélos tais como a Academia, a Universidade e a Biblioteca Nacional, as Portas de Adriano, o Templo de Zeus, a Ágora e o Estádio Olímpico. Jantar típico com folclore grego. Alojamento. 3º DIA • ATENAS – CORINTO – MICENAS – EPIDAURO – NAFPLIO Saída em direção ao Canal de Corinto, que une o mar Egeu com o mar Jónico (breve paragem). Continuação por Micenas, uma das mais famosas acrópoles da pré-história, para visita às suas muralhas. Prosseguimento da viagem por Epidauro e visita ao Teatro de Epidauro (interior), obra única do séc. IV a.C., famoso pela sua acústica perfeita, com uma capacidade de 16.000 espetadores e onde ainda hoje se representam as grandes obras dos clássicos. Chegada a Nafplio ao final da tarde. Visita panorâmica da cidade que foi primeira capital da Grécia, com tempo livre para disfrutar e passear pelas ruelas medievais, com edifícios, na sua maioria, da época da segunda ocupação dos venezianos (final do séc. XVII e inícios do séc. XVIII). Alojamento no Hotel Amalia 4* ou similar. 4º DIA • NAFPLIO – OLÍMPIA Saída para Olímpia, cidade onde nasceram os Jogos Olímpicos e visita interior ao seu magnífico museu e ao importante centro arqueológico. Alojamento no Hotel Amalia 4* ou similar. 5º DIA • OLÍMPIA – DELFOS Saída para Delfos, atravessando a ponte sobre o Mar Jónico, construída em 2004 permitindo a ligação da Península do Peloponeso à Grécia Continental do Sul. Descoberta da cidade de Delfos, conhecida como o centro do mundo e Património da Humanidade pela UNESCO. Visita ao Santuário de Apolo (interior), com as suas magníficas coleções e o oráculo mais famoso da Antiguidade. Foi aqui que o Oráculo falou em nome do deus Apolo. Alojamento no Hotel Amalia 4* ou similar. 6º DIA • DELFOS – MOSTEIRO DE OSIOS LOUKÁS – METEORA Saída para visita interior ao Mosteiro de Osios Loukás. Mandado construir pelo […]

LER MAIS
Março 26, 2017

CRUZEIRO NAS CARÍBAS – MSC DIVINA

CRUZEIRO NAS CARAIBAS – MSC DIVINA Data 19 mai 2017 – 28 mai 2017 Duração: 10 Dias Preço por pessoa, desde: 2.045 € Organizador: Pinto Lopes Viagens, S.A., com sede no Porto, com o capital social de EUROS 250.000, contribuinte nº 503 149 950, matriculada na conservatória do Registo Comercial do Porto sob o nº 51069, com o RNAVT nº 2070. Cruzeiro de 7 noites: Miami, Ocho Rios, George Town, Cozumel e Nassau Pré-cruzeiro: 1 noite em Miami, visitas e almoço   OUTRAS DATAS: 29 de dezembro de 2017 a 7 de janeiro de 2018   PROGRAMA Itinerário 1º DIA: PORTO OU LISBOA (AVIÃO) – MIAMI Em horário a combinar, comparência no aeroporto escolhido para embarque em voo regular com destino a Miami, via Madrid. Chegada e assistência nas formalidades de desembarque e transfer ao hotel. Alojamento no Hotel Circa 39 Miami Beach ou similar. 2º DIA: MIAMI – INÍCIO DO CRUZEIRO Visita panorâmica à cidade. Destaque para Miami Beach e a famosa Ocean Drive, a alameda virada para o mar que se tornou uma das mais distintas passarelas do mundo; o distrito Art Déco, um museu a céu aberto contendo o maior conjunto de arquitetura do mundo dispondo de centenas de hotéis, apartamentos e outras estruturas erguidas entre 1923 e 1943. Continuação para North Miami Beach passando pelo requintado Bal Harbour e terminando em Sunny Isles, área conhecida pelos famosos prédios modernos. Em horário a combinar, transfer à estação marítima para embarque assistido pelo nosso guia que acompanhará durante todo o cruzeiro. Instalação nos respetivos camarotes. Almoço, jantar e noite a bordo. 3º ao 8º DIA: CRUZEIRO Pensão completa a bordo (itinerário e escalas em quadro abaixo).   9º DIA: FIM DO CRUZEIRO – MIAMI (AVIÃO) Desembarque e continuação das visitas a Miami com destaque para o bairro de Wynwood, cuja relação com as artes começou em meados da década de 80, quando alguns artistas se mudaram para o bairro para montar um espaço cultural no prédio de uma antiga fábrica. O movimento espalhou-se pelo bairro atraindo pintores e escultores de variados estilos, com destaque para o grafiti. Hoje o bairro está tomado por arte e quase todos os espaços de Wynwood estão grafitados. Continuação para a parte residencial de Brickell Avenue; o bairro histórico de Coconut Grove com o seu ambiente boémio; a peculiar arquitetura mediterrânea de Coral Gables famoso distrito pelos seus inúmeros restaurantes e galerias de arte. Terminamos na Little Havana, uma das zonas mais turísticas e particulares de Miami. Almoço durante as visitas. Cruzeiro de barco pela Biscayne Bay com vistas para os edifícios da Brickell, Fisher Island e outras ilhas onde encontramos as mansões dos famosos atores, milionários, artistas e desportistas de Miami. Tempo livre no mercado de Bayside. Em horário a combinar, transfer ao aeroporto, assistido pelo nosso guia, para embarque em voo regular com destino a Portugal, via Madrid. Noite a bordo. 10º DIA: PORTO OU LISBOA Chegada a Portugal. Fim da viagem e dos nossos serviços. Condições INCLUI – Assistência nas formalidades de embarque; – Passagem aérea em classe económica Porto ou Lisboa / Miami / Porto ou Lisboa em voo regular Ibéria, com direito a […]

LER MAIS
Março 25, 2017

Cabo Verde – Ilha do Sal

ILHA DO SAL Data 21 set 2017 – 25 set 2017 Duração: 4 Dias Preço por pessoa, desde: 690 € Organizador: Nortravel, S.A., RNAVT 2284. Outras datas disponíveis   Programa 1º DIA – LISBOA / ILHA DO SAL Comparência no respetivo aeroporto 120 minutos antes da hora da partida. Formalidades de embarque e partida com destino à Ilha do Sal. À chegada assistência e transporte ao hotel escolhido. Alojamento.   2º ao 4º DIA – ILHA DO SAL Estada no hotel e regime escolhidos. Dias livres para atividades de gosto pessoal ou para efetuar excursões facultativas.   4º DIA – ILHA DO SAL Dia inteiramente livre para atividades de gosto pessoal (os quartos devem ser deixados livres até às 12h00). Ao início da noite partida para o aeroporto e formalidades de embarque.   5º DIA – ILHA DO SAL / LISBOA Partida em voo TAP Portugal com destino a Lisboa. Chegada ao aeroporto de destino. Fim de viagem   Condições   Inclui Passagem aérea Lisboa / Ilha do Sal / Lisboa, nos voos diretos da TAP Portugal, com direito ao transporte de 1 peça de bagagem até 23 Kg; Assistência e transporte do aeroporto ao hotel e vice-versa; Alojamento no hotel e regime escolhidos; Visto turistico (obriga à previa informação dos dados do passaporte até 6 dias antes da data da viagem); Seguro Multiviagens; IVA; Taxas de aviação. * Preços baseados para mínimo de 2 pessoas. Não inclui Taxa Turística (valor indicativo de 2€ por pessoa noite), a pagar localmente no hotel; Taxas de reserva; Despesas de caráter pessoal, tudo o que não se encontre devidamente especificado como incluído no programa. Observações especiais Documentação necessária (passageiros nacionalidade Portuguesa): Passaporte com prazo mínimo de validade de 6 meses após a data de entrada no país. Visto obrigatório.  

LER MAIS
Março 25, 2017

Natal – Praias

NATAL Data 03 Jun 2017 – 10 Jun 2017 Duração: 7 noites Preço por pessoa desde: 760 € Organizador: Nortravel S.A. – RNAVT 2284. Capital do Estado do Rio Grande do Norte, Natal é uma cidade privilegiada. Toda a região se carateriza por belíssimas praias, cercadas de dunas, falésias e áreas de mangue. A história e a cultura popular estão presentes nos seus monumentos, folclore, artesanato e culinária. As principais zonas hoteleiras situam-se na Ponta Negra e na Via Costeira. A zona de Ponta Negra é onde se encontra a maioria dos hotéis de 3 e 4 estrelas, restaurantes e bares, na Via Costeira é onde se encontram os hotéis de 5 estrelas. Trata-se de uma zona tranquila, mas também próxima de restaurantes, bares, bancos, etc. Natal tem alguns passeios que podem ser considerados imperdíveis, entre eles a Praia de Pipa, situada a sul da cidade. Uma opção diferente é passear por Genipabu, considerado um dos principais passeios do Litoral do Rio Grande do Norte. É nas dunas localizadas ao redor dessa lagoa que é comum a pratica do esquibunda, onde os visitantes descem as dunas em cima de pranchas de madeira até caírem na lagoa. Para aproveitar bem Genipabu o ideal é passar o dia inteiro. Não se esqueça do protector solar, Natal é o destino ideal para quem gosta de aventura e sol. OUTRAS DATAS: 23 a 30 de setembro de 2017 Itinerário 1º DIA – LISBOA / NATAL Comparência no respectivo aeroporto 3 horas antes da partida para formalidades de embarque. Partida em avião da TAP Portugal com destino a Natal. Chegada e transporte para o hotel escolhido. Alojamento. 2º AO ANTEPENÚLTIMO DIA – NATAL Estadia no hotel e regime escolhidos. Dias inteiramente livres para atividades de caráter pessoal. Possibilidade de participar em varias excursões facultativas. PENÚLTIMO DIA – NATAL / LISBOA  Pequeno-almoço no hotel. Em hora a determinar localmente, transporte para o aeroporto. Após as formalidades de embarque, partida com destino a Lisboa ou Porto. Noite e refeições a bordo. ÚLTIMO DIA – LISBOA  Chegada ao aeroporto de destino. Chegada a Portugal. Fim da viagem e dos nossos serviços. Condições Inclui Passagem aérea em classe económica (classe GA), em voos TAP Portugal, conforme itinerário e com direito ao transporte de duas peças por pessoa, com máximo de 23Kg cada; Transporte (regular) do aeroporto ao hotel e vice-versa; Alojamento no hotel e regime alimentar selecionados; Apoio e assistência pelo nosso representante local; IVA; Seguro Multiviagens; Taxas de aviação de Lisboa. Não inclui Taxas de turismo e serviço; Taxas de reserva; Bebidas às refeições bem como quaisquer despesas de caráter pessoal, tudo o que não se encontre devidamente especificado como incluído no programa. Observações especiais Os preços apresentados são para o mínimo de 2 participantes. No caso de haver 1 só participante, estará sujeito a um suplemento para viagem individual – favor consulte-nos; Os preços são válidos para o máximo de 1 criança partilhando o quarto com 2 adultos, exceto indicação em contrário. Preço para a 2ª criança sob consulta; Sempre que os preços coincidam com 2 períodos de datas diferentes, os mesmos serão ajustados aos valores de cada período. Notas – Obrigatório passaporte com validade mínima de 6 meses após a […]

LER MAIS
Março 22, 2017

Numa década, cinco maiores bancos eliminam 10 mil postos de trabalho

Cinco maiores bancos eliminaram 6703 postos de trabalho entre 2011 e 2016. E não vão ficar por aqui. Só a CGD já anunciou uma redução adicional de 2200 postos de trabalho até 2020 e o BPI prevê 900 dispensas. Em menos de uma década, de 2011 a 2020, o total de empregos eliminados será de quase 10 mil. Todos os anos o número de trabalhadores na banca em Portugal emagrece. E a tendência não dá sinal de abrandar. A partir deste ano, o processo de reestruturação e capitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai significar uma forte redução do emprego no banco público. Até 2020 sairão da CGD 2200 trabalhadores, através de reformas e rescisões por mútuo acordo. Números que se vão somar aos quase 1400 trabalhadores que saíram entre 2011 e 2016. Sinais dos tempos da crise que obrigou a banca a reestruturações profundas do negócio e que ainda não chegou ao fim. A destruição de emprego na banca em Portugal começou em 2009 (o pico de emprego aconteceu em 2008), na sequência da crise financeira internacional com origem no subprime. Mas, agravou-se com o resgate a Portugal em Abril de 2011. O pacote de ajuda à banca implicava medidas de reestruturação do sector, com destaque para a redução de emprego e balcões. Segundo a Associação Portuguesa de Bancos (APB), o sector empregava em Portugal (sem considerar as operações internacionais) 57.069 trabalhadores em 2011. Quatro anos volvidos, em 2015 (ainda não há dados agregados do sector para 2016), a redução foi de 9219 bancários. E os números do ano passado dos cinco maiores bancos (Caixa Geral de Depósitos, BCP, Santander Totta, BPI e Novo Banco) somam já mais 1934 trabalhadores. O total, mesmo sem contar com os restantes bancos do sistema, perfaz já 11.153 trabalhadores. Maiores bancos encolhem 6703 trabalhadores Os maiores bancos lideraram os cortes entre 2011 e 2016. No ano da chegada da troika empregavam 39.676 trabalhadores. Desde essa altura o número de postos de trabalho caiu a pique. No final de 2016 o emprego nestes bancos estava nos 32.973. Ou seja, menos 6703 pessoas. A sangria entre os maiores bancos seria ainda mais visível caso o Santander Totta não tivesse adquirido parte substancial da actividade comercial do Banif no final de 2015 – por €150 milhões – ficando com cerca de 1200 trabalhadores do banco fundado por Horácio Roque. O BCP liderou esta tabela negra, com a saída de 2626 trabalhadores desde 2011, seguido do Novo Banco, com uma redução de 1874 pessoas até Setembro do ano passado (não há dados disponíveis para o final do ano). A CGD eliminou 1396 postos de trabalho e o BPI 1339, prevendo eliminar mais 900 nos próximos três anos. Aumentos só no Santander Totta, fruto da referida aquisição do Banif. Contudo, de 2015 para 2016, o banco liderado por António Vieira Monteiro já reduziu o quadro de pessoal em 262 pessoas. Agora, a CGD, face aos números anunciados para os próximos anos, deverá ultrapassar o maior banco privado, que já fez nos últimos cinco anos os cortes mais significativos na força de trabalho. Balcões sempre a fechar A […]

LER MAIS
Março 20, 2017

Segunda prova de surfcasting na Praia da Consolação

Teve lugar na Praia da Consolação a segunda prova de surfcasting do Sindicato dos Bancários do Centro no dia 18 de Março. A prova, que contou com correntes fortes e muito vento, mostrou-se difícil para os dez participantes, que, apesar das adversidades, conseguiram “dar conta do recado”. A classificação individual desta prova ficou assim ordenada: 1º lugar – Mário Veríssimo (CCAM Peniche); 2º lugar – Francisco Manata (BPI Coimbra); 3º lugar – Rui Nunes (BPI Leiria); 4º lugar – David Faria (BCP Nazaré); 5º lugar – Rui Prata (BPI Coimbra); 6º lugar – Pedro Veiga (BPI Caldas da Rainha); 7º lugar – Rogério Silva (BPI Caldas da Rainha); 8º lugar – Vitor Malheiros (BCP Peniche); 9º lugar – António Gonçalves (BCP Caldas da Rainha). Na classificação por equipas sagrou-se vencedor o BPI. Esta prova seria também determinante para apurar os seis representantes do Sindicato dos Bancários do Centro para a final nacional que terá como palco esta mesma praia e que serão os seguintes: 1º – Mário Veríssimo; 2º – Francisco Manata; 3º – Rui Nunes; 4º – Pedro Veiga; 5º – Rui Prata; 6º – David Faria. A todos o SBC endereça os parabéns e deseja a maior sorte aos seus representantes na final nacional.   @sbcentro #surfcasting #SBC #sbcentro

LER MAIS
Março 20, 2017

Em Tondela ganham “Os Mesmos”

O pavilhão municipal de Tondela recebeu, no passado dia 18, o jogo da meia-final do apuramento regional para o XLI Torneio Interbancário de Futsal, opondo “Os Mesmos”, da Guarda à equipa de Viseu. O resultado final foi de 3-0, favorável à equipa da Guarda, que, tendo as melhores oportunidades do jogo, as soube aproveitar, carimbando o lugar na final do próximo dia 22 de Abril, onde defrontará a equipa do Clube Millennium bcp, de Coimbra. Foi um jogo bastante agradável de assistir e onde havia a motivação acrescida de poder chegar à final do apuramento regional, tendo sido bastante disputado. A direcção do Sindicato dos Bancários do Centro fez-se representar por André Cardoso, Sónia Pinto e Gentil Louro, tendo este último referido que o SBC e os sócios estão de parabéns pela boa campanha de promoção e divulgação do desporto que se realizou.

LER MAIS
Março 14, 2017

Praia da Consolação recebe prova de surfcasting

Realizou-se no sábado, dia 11, a primeira prova de surfcasting do Sindicato dos Bancários do Centro em 2017. Banhada por um mar de ondulação forte a Praia da Consolação, em Peniche, reúne condições óptimas para a prática de modalidades desportivas como o surf, o windsurf ou o surfcasting, um dos estilos de pesca mais praticado em Portugal e que exige do pescador experiência e uma técnica correcta. Apesar de não se verificarem as condições ideais para uma prova com muitos exemplares capturados, pelo forte vento que se fez sentir, Mário Veríssimo (CCAM de Peniche) conseguiu levar a melhor sobre os restantes 10 participantes com duas tainhas e um robalo, perfazendo 1.440 g. Pedro Veiga (BPI Caldas da Rainha) lamentou a influência do vento nos resultados, mas afirma ter sido um bom treino para a segunda prova, que terá lugar no próximo dia 18, também na Praia da Consolação. A classificação final ficou assim ordenada: 1º lugar – Mário Veríssimo (CCAM Peniche) 2º lugar – Francisco Manata (BPI Coimbra) 3º lugar – Pedro Veiga (BPI Caldas da Rainha) 4º lugar – Rui Prata (BPI Coimbra) 5º lugar – Vitor Malheiros (BCP Peniche)   @sbcentro #surfcasting #SBC #sbcentro

LER MAIS