Junho 17, 2024

Sindicatos da UGT recorrem à conciliação na negociação salarial do ACT

Face ao impasse do processo ao fim de mais de seis meses de negociação, MAIS, SBN e SBC decidiram avançar com um pedido de conciliação junto da DGERT.

Perante a intransigência das Instituições de Crédito (IC) subscritoras do ACT do Setor Bancário ao longo das negociações de revisão salarial para 2024, os três Sindicatos dos Bancários da UGT viram-se obrigados a remeter o processo para o Ministério do Trabalho, pedindo a conciliação junto da Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

LER MAIS
Junho 11, 2024

SBC Estabelece Parceria com INATEL para Oferecer Vantagens Exclusivas aos Associados

O SBC formalizou um protocolo com a Fundação INATEL, destinado a proporcionar um conjunto alargado de regalias e vantagens adicionais aos seus associados.

LER MAIS
Maio 29, 2024

Sindicatos da UGT não traem os bancários e rejeitam 3% de aumento nas tabelas

Na reunião de negociações desta quarta-feira, no âmbito da revisão do ACT do Setor Bancário, MAIS, SBN e SBC recusaram a proposta das Instituições de Crédito de 3% de revisão salarial. Face aos milhões e milhões de lucro a cada trimestre, aceitar um acordo com base nesse valor percentual é trair os bancários.

MAIS, SBN e SBC reuniram-se esta quarta-feira, dia 29 de maio, com o Grupo Negociador das Instituições de Crédito (GNIC) subscritoras do ACT do Setor Bancário, em mais uma ronda de negociações de revisão das tabelas e cláusulas de expressão pecuniária.

LER MAIS
Abril 29, 2024

BCP propõe aumentos salariais de 2,25%

O banco precisou de três meses de reflexão para subir em 0,125% a sua proposta de aumentos na tabela salarial. Obviamente, MAIS, SBN e SBC rejeitam-na e insistem numa valorização salarial que compense a perda do poder de compra dos últimos anos.

LER MAIS
Abril 23, 2024

Sindicatos dos Bancários decidem ações conjunta

Está na hora de salários e reformas justas e melhores condições de trabalho, alertam todos os Sindicatos dos Bancários que decidem ações conjuntas.

Os Sindicatos do setor bancário [STEC, SNQTB, MAIS Sindicato, SBN, SIB, SBC, e SinTAF] reunidos esta segunda-feira, 22 de abril, decidiram unir esforços e avançar com um calendário de ações conjuntas para a defesa dos trabalhadores bancários.

LER MAIS
Março 8, 2024

Sindicatos e Crédito Agrícola iniciam negociações salariais

MAIS, SBN e SBC pretendem que o processo para 2024 das Caixas de Crédito Agrícola Mútuo decorra de forma independente do evoluir das restantes mesas negociais.

A primeira ronda negocial entre os Sindicatos da UGT e a Federação Nacional das Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (FENACAM) para a revisão salarial do respetivo ACT decorreu esta quinta-feira, dia 7 de março.

Conforme comunicado de 12 de fevereiro, estes Sindicatos tomaram conhecimento do adiantamento de 2,5%, feito por ato de gestão, percentagem que consideraram inaceitável, pelo que de imediato solicitaram a abertura do processo negocial.

LER MAIS
Fevereiro 26, 2024

Sindicatos da UGT respondem ao BCP: nem pensar!

Em vésperas de apresentar resultados históricos, BCP propõe aumentos salariais de 2,125% aos trabalhadores. MAIS, SBC e SBN ficaram estupefactos – e obviamente rejeitaram liminarmente a proposta.

Mais um banco cuja administração não reconhece o empenho e o esforço dos seus trabalhadores. No mesmo dia em que uma agência de notação prevê para o BCP lucros entre 800 e 900 milhões de euros em 2023 – um resultado considerado histórico –, a instituição liderada por Miguel Maya propõe aos Sindicatos da UGT um aumento de 2,125% nas tabelas e cláusulas de expressão pecuniária, com exceção do subsídio de refeição, que seria de 13,50€.

A proposta do banco, que se não fosse tão indignamente miserável faria rir, foi apresentada na reunião de negociação de 23 de fevereiro, em resposta à revindicação de 6% de aumento para 2024. A primeira reação dos Sindicatos foi de estupefação… que chegou quase à vontade de chorar.

LER MAIS
Fevereiro 23, 2024

Trabalhadores da CGD em greve dia 1 de março

Depois de mais uma reunião de negociação infrutífera, MAIS, SBC e SBN decidiram convocar uma greve no banco para 1 de março. Os trabalhadores têm direito a aumentos salariais dignos.

Os Sindicatos da UGT reuniram-se com a CGD no dia 21 de fevereiro para mais uma sessão de negociação. A resposta do banco à revindicação de aumentos salariais de 6% foi manifestamente insuficiente: 3% nas tabelas e cláusulas de expressão pecuniária, com um aumento mínimo de 52,63 euros.

LER MAIS
Fevereiro 12, 2024

Crédito Agrícola antecipa aumentos mas negociações mantêm-se

As Caixas de Crédito Agrícola Mútuo (CCAM) avançam já em fevereiro com um adiantamento de 2,5%. MAIS, SBC e SBN não se opõem, mas avisam que tal percentagem está muito aquém do necessário para fechar negociações.

A antecipação de um valor percentual enquanto decorrem as negociações de revisão salarial não é novidade, pois já se verificou em 2023. Os Sindicatos da UGT não a rejeitam, pois beneficia os trabalhadores.

No entanto, frisam os Sindicatos, a sua concordância não significa, de modo nenhum, a aceitação tácita do valor percentual para um acordo negocial, já que a sua proposta de revisão salarial é de 6% nas tabelas e cláusulas de expressão pecuniária.

LER MAIS
Janeiro 30, 2024

CONCENTRAÇÃO DE BANCÁRIOS – 08.02.2024

PELA DIGNIFICAÇÃO DA CLASSE JUNTA-TE A NÓS!

Os trabalhadores bancários portugueses apelam à opinião pública e dirigem-se às administrações do setor, em uníssono, altamente preocupados com as suas condições laborais.

A banca portuguesa, herdeira da dedicação incansável das últimas gerações de bancários quer deitar para o lixo todo o seu trabalho e dedicação.

Em 2011 e2012 os trabalhadores bancários foram pilares fundamentais para a estabilidade do setor financeiro, muitas vezes alvo de cortes salariais.

Lamentavelmente percebemos que a banca trata, hoje, os seus melhores ativos, os seus profissionais, como escravos.

LER MAIS
Janeiro 18, 2024

CGD: Sindicatos repudiam proposta salarial de 3%

Aos aumentos de 6% reivindicados pelo MAIS, SBN e SBC para 2024, a Caixa responde com 3%, refugiando-se no Despacho das Finanças que limita a 5% da massa salarial. Os Sindicatos rejeitam.

Para a administração da CGD vale tudo para negar aos trabalhadores aumentos justos: das previsões de crescimento da Comissão Europeia (que falharam em 2023) às recomendações do BCE (que quer baixar a inflação à custa dos salários), passando pela eventual descida das taxas de juro, ao ridículo crescimento do custo dos depósitos e à duvidosa redução das proveitosas comissões cobradas.

LER MAIS
Janeiro 10, 2024

Prémio de antiguidade: sentença mantém decisão, Sindicatos recorrem

O Tribunal do Trabalho de Lisboa renovou a anterior decisão de que o prémio de antiguidade vencido com a entrada em vigor do atual ACT deve ser pago proporcionalmente por cada período, contrariando a tese dos Sindicatos.

Os Sindicatos foram notificados pelo Tribunal do Trabalho de Lisboa, em sede de repetição de julgamento, da sentença relativa à ação de interpretação da cláusula relativa ao prémio da antiguidade, interposta pelo Banco Santander Totta e que tem o Mais Sindicato, o SBN, a Febase e o SBC, entre outros, como contrapartes.

LER MAIS
Dezembro 13, 2023

Sector da banca com resultados históricos

BANCÁRIOS DA UGT PROPÕEM AOS BANCOS SALÁRIO EXTRA A TODOS OS TRABALHADORES

Os três sindicatos bancários da UGT (SBN – Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal, Mais Sindicato e Sindicato dos Bancários do Centro) enviaram uma carta aos cinco maiores bancos do país, propondo a atribuição de um salário extra a todos os respetivos trabalhadores, pelo facto de o setor ter registado resultados históricos.

Com efeito, até setembro deste ano, os referidos números apontam para 987 milhões de euros para a CGD, 650 milhões para o Milleniumbcp, 638 milhões para o Novobanco, 621 milhões para o Santander e 390 para o BPI.

LER MAIS
Dezembro 12, 2023

ACT: banca propõe indecorosos 2% de aumento para 2024

MAIS, SBC e SBN repudiam resposta dos bancos, que tiveram lucros fabulosos e distribuem migalhas aos trabalhadores. Já não há vergonha?

Os Sindicatos tiveram bom senso na sua proposta: consideraram a inflação de 2023, a recuperação parcial da perda do poder de compra e, fundamentalmente, os ganhos de produtividade – e reivindicaram 6% de aumento.

As Instituições de Crédito (IC) subscritoras do ACT do Setor Bancário – entre as quais se incluem o BST, o BPI e o NB, que este ano registam lucros fabulosos – responderam com a miserável e indecorosa contraproposta de 2%.

LER MAIS
Dezembro 11, 2023

Cálculo das reformas: Montepio também reconhece “regra de 3 simples”

Depois do BST e do BPI, o Montepio adere à “regra de 3 simples” no cálculo do pagamento das reformas dos bancários, tese há muito defendida pelos Sindicatos da UGT. Falta apenas o reconhecimento do Novo Banco para repor uma injustiça com vários anos.

Depois de vários anos de luta e centenas de vitórias em tribunal, os três Sindicatos da UGT congratulam-se com a posição agora assumida pelo Montepio, que se segue a igual tomada de posição por parte do BST e do BPI.

MAIS, SBN e SBC esperam que brevemente seja anunciado pelo Novo Banco igual orientação, colocando definitivamente termo a um litígio interpretativo que muito tem prejudicado os bancários reformados.

LER MAIS
Dezembro 6, 2023

Cálculo das reformas: BPI dá razão aos Sindicatos e adota “regra de 3 simples”

Depois do Santander, é agora o BPI que reconhece a razão dos Sindicatos da UGT na contagem do tempo de carreira contributiva na formação da pensão – tese já reconhecida nas mais diversas Instâncias Judiciais.

O BPI comunicou ao Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro de Portugal (SBN), ao Sindicato dos Bancários do Centro (SBC) e ao Sindicato do Sector Financeiro-MAIS Sindicato que adota a “regra de 3 simples” na distribuição da reforma a cargo da Segurança Social.

LER MAIS
Novembro 29, 2023

Aquisição do EuroBic pelo Abanca ainda em fase embrionária

O Banco garantiu aos Sindicatos da UGT mantê-los informados sobre o desenrolar do processo.

MAIS, SBN e SBC reuniram-se ontem, dia 28 de novembro, com o EuroBic, no âmbito do processo negocial em aberto relativo ao ano de 2023, nomeadamente no que diz respeito à proposta destes Sindicatos para alteração de algum clausulado.

LER MAIS
Novembro 28, 2023

Bancos atrasam negociações injustificadamente

SBC, MAIS e SBN apresentaram, juntamente com propostas de revisão do clausulado do ACT, uma reivindicação salarial de 6% para 2024. Um mês depois, nenhuma resposta…

LER MAIS
Novembro 27, 2023

Cálculo das reformas: BST reconhece “regra de 3 simples” e adere à tese dos Sindicatos

O Banco assume que todo o tempo de descontos dos trabalhadores, dentro ou fora da instituição, tem o mesmo valor no cálculo das respetivas reformas. MAIS, SBC e SBN esperaram que as restantes IC sigam o exemplo.

Após uma longa discussão judicial, que no caso do Banco Santander Totta (BST) envolveu dezenas de processos (alguns ainda a correr nos tribunais), a instituição informou o MAIS, o SBC e o SBN que passava a aderir à tese dos Sindicatos, reconhecendo na íntegra a “regra de 3 simples” na distribuição da pensão de reforma a cargo da Segurança Social – ou seja, que todo o tempo de descontos, tenha sido por trabalho prestado fora ou dentro da banca, vale de igual forma.

LER MAIS
Novembro 27, 2023

Oitante aumenta salários em 5%

A revisão de tabelas e cláusulas de expressão pecuniária para 2023 chega ao fim com um aumento superior ao do ACT do Setor Bancário. Os três Sindicatos da UGT registam a intenção

A revisão do Acordo de Empresa (AE) da Oitante foi concluída no início de novembro, com um aumento de 5% na tabela de níveis e nas cláusulas de expressão pecuniária, percentagem acima de todos os restantes acordos salariais deste ano.

LER MAIS